Uma alma que se eleva em consciência, eleva o mundo.

domingo, 21 de outubro de 2012

AS 7 PROFECIAS MAIAS


Os telescópios e os supercomputadores revelaram que o nosso Sistema Solar encontra-se no cruzamento entre duas galáxias e se alinhará com o centro da Via Láctea em 2012, quando receberá o fluxo máximo de energia das formações de plasma luminoso por onde transita actualmente.

Esse acontecimento cósmico, jamais sonhado pelos astrónomos contemporâneos, foi calculado pelos antigos astrónomos do Egipto e da América Central, de que se destacava o povo Maia.

Com base nas suas observações os Maias previram que a partir da data inicial de sua civilização, 3.113 a.C., totalizará 5.125 anos no futuro, ou seja ao ano de 2012 d.C., quando o Sol ao receber um forte raio sincronizado proveniente do centro da galáxia, mudará sua polaridade e produzirá uma gigantesca labareda radiante.

Coincidência ou não, os astrónomos verificam grande actividade na superfície solar nos últimos anos, podendo intensificar-se extraordinariamente no ano 2012.


1ª Profecia

A primeira profecia diz que nosso mundo de ódio, materialismo e medo, terminará em 22 de Dezembro do ano 2012.

Neste dia a humanidade deverá escolher entre desaparecer como espécie pensante, que ameaça destruir o planeta, ou evoluir à integração harmónica com todo o Universo, compreendendo que somos parte deste Todo, e que podemos existir numa Nova Era de luz.

Os Maias sabiam que nosso Sol é um Ser vivo que respira e que de tempos em tempos sincroniza-se com o enorme Organismo do qual faz parte ao receber um raio de luz do centro da galáxia.

Esse raio de luz, em ressonância com o Sol, produz na sua superfície o que os cientistas chamam de erupções solares e campos magnéticos.

Para os Maias, os processos universais, como a respiração da galáxia, são cíclicos e nunca acabam.

O que muda é a consciência do homem que passa através deles sempre num processo de aperfeiçoamento.

A humanidade deve estar preparada para atravessar esse portal previsto pelos Maias, que transformará a Civilização actual numa civilização com uma frequência vibratória mais elevada.

Só de maneira individual se pode atravessar a porta que permite evitar o grande cataclismo que sofrerá o planeta, para dar começo a uma Nova Era e um "sexto ciclo" do Sol.

2° Profecia


A segunda profecia indica que a energia que se recebe do centro da galáxia aumentará, e acelerará a vibração em todo o Universo para conduzi-lo a uma maior perfeição.

Isso produzirá mudanças físicas no Sol, na Terra, e mudanças psicológicas no ser humano, alterando o seu comportamento e sua forma de pensar e sentir.

Serão transformadas as relações e as formas de comunicação, os sistemas econômicos, sociais, de ordem e justiça.

Serão mudadas as convicções religiosas e os valores que aceitamos hoje.

O ser humano irá confrontar-se com os seus medos e angústias, para solucioná-los, e deste modo poderá sincronizar-se com os ritmos do planeta e do universo.

A humanidade irá perceber o seu lado negativo e, as consequências das suas atitudes.

Este é o primeiro passo para a transformação e unificação que, remete à necessidade da permanência no bem e da paz interior.



3° Profecia

A terceira profecia diz que uma onda de calor aumentará a temperatura do planeta provocando mudanças climáticas, geológicas e sociais de magnitudes sem precedentes e a uma velocidade assombrosa.

Os Maias disseram que esse aquecimento se dará por vários factores.

Alguns deles pelo ser humano que, pela sua falta de sincronismo com a Natureza, só poderá produzir processos de auto-destruição.

Outros factores serão gerados pelo Sol, que ao acelerar sua actividade pelo aumento da sua vibração, produzindo mais irradiação aumentará a temperatura do planeta.

4° Profecia


A quarta profecia Maia diz que o aquecimento do planeta, causado pela conduta anti-ecológica do ser humano e por uma maior actividade do sol, causará o derretimento do gelo dos pólos.

Se o Sol aumentar os seus níveis de actividade acima do normal haverá uma maior produção de ventos solares, mais erupções maciças desde a coroa do Sol, um aumento na irradiação e um incremento na temperatura do planeta.

O escudo eletromagnético - a camada do Ozónio – que temos e protege-nos está diminuindo a sua intensidade.

A produção de ozónio na ionosfera que impedia a chegada dos raios ultravioletas à Terra diminuiu e já apareceram alguns buracos enormes sobre os pólos permitindo a chegada dos raios do Sol à superfície do planeta.


5° Profecia

O tempo Maia é circular avança para frente e para trás, simultaneamente, nunca termina.

É formado por círculos que sempre existiram, que continuarão a existir, eternamente.

Nós também temos esses ciclos internamente para permitir a transformação da nossa mente

e a evolução da nossa civilização no sentido da harmonia.

Nesse ponto veremos alguns sistemas que irão transformar-se para passar do medo ao amor e os sentidos que desenvolveremos nessa transição.

A quinta profecia diz que todos os sistemas baseados no medo sob os quais está fundamentada a nossa civilização, se transformarão simultaneamente com o planeta e com o ser humano, dando lugar a uma nova realidade de harmonia.

O ser humano está convencido de que o universo existe só para ele, que a humanidade é única expressão de vida inteligente e por isso age como depredador de tudo o que existe.

Os sistemas falharão para que o ser humano enfrente-se a si mesmo, para que veja a necessidade de reorganizar a sociedade e continuar no caminho da evolução que levará a entender melhor a Criação.

Os sistemas religiosos baseados num Deus que infunde medo também entrariam em crise.

Surgiria um único caminho espiritual comum a toda a humanidade que terminará com todos os limites estabelecidos entre as diferentes formas de ver Deus.

O novo dia galáctico é anunciado por todas as religiões e cultos como uma época de luz, paz e harmonia para toda a humanidade.

É claro então que tudo que não produza este resultado deve desaparecer ou transformar-se.

A nova época de luz não pode ter uma humanidade baseada na economia e no poder bélico e imposição de verdades pela força.


6° Profecia

A sexta profecia Maia fala que nos próximos anos aparecerá um cometa cuja trajectória colocará em perigo a própria existência do ser humano.

Os Maias viam os cometas como agentes de mudanças que surgiam para por em equilíbrio o movimento existente para que certas estruturas se transformassem permitindo a evolução da consciência colectiva.

Os cometas sempre fizeram parte do sistema solar, milhares de resíduos atravessam, cruzam, vão e voltam, periodicamente e inclusive chocam-se com os planetas que se movem sempre tranquilos nas suas órbitas regulares ao redor do Sol.


7° Profecia


A sétima profecia fala-nos do momento em que o sistema solar, no seu giro cíclico, sai da noite para entrar no amanhecer da galáxia.

A luz emitida desde o centro da galáxia sincroniza todos os seres vivos e permite-lhes concordar voluntariamente, com uma transformação interna, produzindo novas realidades e que todos os seres humanos têm a oportunidade de mudar e romper as suas limitações através do pensamento.

Os seres humanos que, voluntariamente, encontrarem o seu estado de paz interior, elevando a sua energia vital, levando a sua frequência de vibração interior do medo para o amor poderão captar e expressar-se através do pensamento e com ele florescerá o novo sentido.

Uma das maiores transformações ocorrerá no nível planetário, porque todos os homens ligados entre si como um só todo, dará nascimento a um novo ser na ordem galáctica.

A reintegração das consciências individuais de milhões de seres humanos despertará uma nova consciência, na qual todos entenderão que fazem parte de um mesmo organismo gigantesco.

A capacidade de ler o pensamento entre os humanos revolucionará totalmente a civilização, desaparecerão todos os limites, terminará a mentira para sempre, porque ninguém poderá ocultar nada, começará uma época de transparência e de luz que não poderá ser ocultada por nenhuma violência ou emoção negativa.

Desaparecerão as leis e controles externos como a policia e o exército porque cada ser se fará responsável pelos seus actos, não será preciso implementar nenhum direito ou dever pela força.

Será formado um governo mundial e harmónico com os seres mais sábios e evoluídos do planeta; não existirão fronteiras nem nacionalidades, terminarão os limites impostos pela propriedade privada e não será necessário dinheiro como maneira de intercâmbio; serão implementadas tecnologias para o controle da luz e da energia e com elas se transformará a matéria produzindo de maneira simples tudo que for necessário, dando um basta à pobreza para sempre.

A excelência e o desenvolvimento espiritual serão o resultado de seres em harmonia que reduzam a actividade com o que vibram mais alto; ao agir assim eles expandirão a sua compreensão sobre a ordem universal.


Com a comunicação através do pensamento haverá um supersistema imunológico que eliminará as baixas vibrações do medo produzidas pelas enfermidades, prolongando cada vida dos humanos, a nova era não precisará da aprendizagem inversa, produzida pelas doenças e sofrimento que caracterizaram os últimos milhares de anos da história.


Os serem humanos que consciente e voluntariamente encontrarem a paz interior entrarão numa nova época de aprendizagem procontraste harmónico; a comunicação e a reintegração farão com que as experiências e lembranças individuais e os conhecimentos adquiridos sejam disponíveis sem egoísmo para todos os outros, será como uma internet em nível mental que multiplicará exponencialmente a velocidade das descobertas e serão criadas sinergias nunca antes imaginadas; terminarão os julgamentos e os valores morais que mudam com o tempo, como a moda, entenderemos que todos os actos na vida são uma maneira de alcançar uma maior compreensão e harmonia.


O respeito será o elemento fundamental da cultura, transformará o individuo e a comunidade e dará a humanidade a oportunidade de expandir-se pela galáxia.


As manifestações artísticas, as ocupações estéticas e as actividades recreativas comunitárias ocuparão a mente do ser humano.


Milhares de anos fundamentados na separação entre os homens que adoraram um Deus que julga e castiga irão se transformar para sempre.

O seu humano viverá a primavera galáctica, o florescimento de uma nova realidade baseada na reintegração com o planeta e com todos os seres humanos.

Neste momento compreenderemos que somos parte de um único organismo gigantesco e iremos ligar-nos com a terra, uns com os outros, com o nosso Sol e com a galáxia inteira.

Todos os seres humanos entenderão que os reinos mineral, vegetal e animal e em toda a matéria espalhada pelo universo em todas as escalas, desde um átomo até uma galáxia são seres vivos com uma consciência evolutiva.



A partir de 22 de Dezembro de 2012, todas as relações serão baseadas na tolerância e na flexibilidade, porque o homem sentirá os outros seres como parte de si mesmos.

sábado, 6 de outubro de 2012

O ASPECTO CÁRMICO DE SATURNO EM ESCORPIÃO A PARTIR DE 2012

Saturno permanece durante a maior parte do tempo em Libra neste ano de 2012, mas em Outubro ele ingressa em Escorpião onde deverá permanecer até o ano de 2014.
Em especial para os
nativos que apresentem aspectos carmicos envolvidos com Plutão e Saturno neste período enfrentarão processos de profunda transformação e desafios de elevada ordem universal.

Carmicamente este aspecto indica sérios problemas carmicos envolvidos no período em questão onde o nativo usou irresponsavelmente o poder pessoal para subjugar os outros, principalmente no plano emocional e sexual, para manter o status ou subir de posição. Em outros casos, pode ter enfatizado demais a importância da continência emocional e sexual, instilando rigidamente essas crenças em seus dependentes e dando origem, assim, a futuras inibições por parte deles. Consequentemente o nativo poderá sentir que carrega o peso do mundo sobre seus ombros. Os nativos carmicamente envolvidos com este aspecto poderão ser os perpetuadores ou vítimas de opressão, crueldade e maus-tratos geralmente devidos á sua ligação pessoal com condições adversas do destino coletivo, que frustrem suas ambições e ameacem sua segurança.

Saturno como o ceifeiro implacável, trará infelicidade ás suas vidas. Este aspecto está ligado em especial á existências onde os nativos carmicamente envolvidos por este aspecto foram criados em favelas, pouco privilegiados, tratados com crueldade ou envolvidos em guerras, ou que injustamente foram presos em decorrência do carma envolvido. No período em questão este aspecto gradativamente irá reacender no inconsciente dos nativos particularmente envolvidos nestes processos carmicos como vítimas ou como algozes. Consequentemente as condições sociais em constante transformação provavelmente lhe trarão desilusões e pesadas responsabilidades. Algo sombrio e misterioso impedirá seu progresso nos assuntos representados pelos signos que Saturno e Plutão ocupem e regem. Os nativos se sentirão frustrados em sua auto-expressão e desenvolvimento criativo. Haverá o perigo de conspiração e intrigas, com o nativo como vitima ou inovador. Em casos extremos, ele poderá ser vítima ou praticante de poderes ocultos com finalidade deliberadamente egoística. A morte poderá ser um fator predestinado afetando pessoas poderosas neste período em decorrência do padrão carmico envolvido e não transmutado. O nativo poderá recorrer a medidas extremas para realizar suas ambições profissionais: seu destino estará fortemente ligado ao carma coletivo. A colheita carmica se fará atuar de forma implacável aos desertores da lei divina. O “poder” deverá ceder em prol do amor divino que deverá reinar a partir de 2012.

Ocasionalmente, alguém relacionado ao nativo poderá assumir o papel de ditador, ou, inversamente, o nativo poderá se mostrar autoritário. O nativo com freqüência sentirá o desejo de controlar e modificar a vida dos outros, e sua ambição pelo poder poderá se mostrar extrema.

Será um período marcado pela exigência de regeneração mediante trabalho árduo e disciplinado onde se terá uma nova oportunidade de aprender a ser responsável pela canalização da vontade não para conseguir status ou poder, mas para ajudar ao máximo os outros (alinhamento com a vontade universal).

Maiana Lena