Uma alma que se eleva em consciência, eleva o mundo.

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Somos os co-criadores do nosso próprio carma

Foto de Maiana Lena - Terapeuta Energética e Espiritual. Somos os co-criadores de todo o nosso carma na medida em que lançamos sobre o outro a nossa falta de perdão o nosso julgamento e como consequência a culpa. 

Perdoe.Tudo o que enviamos a nível de frequencia a qualquer ser vivo em nosso universo estamos contribuindo para que nós também sejamos afetados pelas mesmas vibrações enviadas. Somos pura energia expandindo e influenciando a tudo o que nos rodeia a nível físico, astral, mental emocional e espiritual. Em nossa fração de vida encarnada o veículo principal ativador de nossa frequencia energética e vibracional está ligada em especial ao nosso corpo mental sendo ele que direciona o que desejamos para nós e para os outros. A falta de perdão cria doenças, infelicidade e envelhecimento precoce de nossas células. Porque nascemos para vibrar em frequencia de luz. E somente na luz nos reconhecemos como nossa real natureza. 

Não julgueis. No momento em que julgas estás a lançar mão de sua compaixão para todo ser que ainda não "acordou" na consciencia de quem ele realmente é. Não há ninguém julgando você agora e nunca houve. Você é o seu próprio juiz e dono do seu destino e co-responsável pelo mundo em que habitas. Não envies ao outro o que não desejas para ti. Se deseja complacência divina aceite o seu aprendizado e deseje que o outro seja forte também para o fazê-lo. Todo dia é dia de renovação. É dia de começar e de aprender que você pode ser melhor para você e para o mundo em que participas com suas criações. Crie amor. Crie compaixão. Porque amor e compaixão também se aprende. 

Não culpe ninguém e também não se culpe. A culpa está ligada a espiritualidade inferior que nos leva a acreditar que não somos merecedores de todo bem. Abandone estas falsas crenças de que não é um ser divino. Somos merecedores de todo bem porque somos essência de luz em expansão. 

Somos crianças na luz. Somos energia pura em contínua expansão. Somos os co-criadores do que desejamos criar em nossas vidas e para o nosso mundo. Tenha compaixão por todos aqueles que ainda não alcançaram esta percepção. A era de aquário veio para nos ensinar a nos doar a servir aos outros e juntos partilharmos da mesma frequencia vibracional que permeia todo o planeta todo o Universo. A era do amor universal. Faça jus a oportunidade que recebeste de estar aqui. Seja grato! E a vida será grata a você!

Que a paz do Grande Espírito faça morada em nós!
Maiana Lena

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

2016 – O ano do Sol (Missão Kármica da Alma)



O Sol estará regendo o ano de 2016 trazendo mais um contexto de importância neste ano tão complexo a nível espiritual.  Na astrologia kármica o Sol representa a identidade, o ser adulto e centrado. Ele simboliza a permanência incondicional da Centelha Divina no ser manifestado na Terra. Representa a sua melhor parte, essência, e também seu grau de consciência já alcançado, arduamente adquirido através das experiências acumuladas durante todas as vivências anteriores e/ou paralelas. O Sol representa a missão cármica da alma. Onde ela precisa se realizar. Sendo assim o ano de 2016 representa a nível kármico onde cada fragmento de alma precisa cumprir a missão pré-determinada pela alma antes de reencarnar. É importante que cada um saiba em que casa astrológica se encontra o seu Sol dando ênfase a missão kármica ali proposta e buscar os alicerces em prol desta realização neste ano em especial. Mas também é de importância saber a posição do Sol na casa astrológica no ano de 2016 se agregando também a referida missão ao ano em questão tendo em vista que a cada ano uma nova proposta é requerida em prol do nosso processo evolutivo. 


Todos nós já vivemos várias vidas. Todos nós já experimentamos todas as facetas do ser humano. Estamos agora não apenas curando as feridas desta vida, estamos também fazendo uma liquidação Karmica em grande escala, a um ritmo muito acelerado. 2016 pode ser considerado o ano chave desta liquidação kármica. O sol representa o resumo do programa escolhido pela alma para a referida encarnação.  Em geral, a lição cármica emitida pelo posicionamento do sol em diferentes signos do Zodíaco é o uso do poder paternal, a imagem cristalina de Deus, onde a definição primária é ser o Pai de todos os seres vivos. Esta autoridade deve ser usada de forma honrada para proteger e promover a vida. Ele também incorpora a permanência incondicional da centelha divina dentro do ser manifestado na Terra; sua essência, os talentos e aptidões, e o nível de consciência alcançado.
 

Sendo assim a missão kármica de cada fração de vida no ano de 2016 será pela influência do Sol dissipar as sombras do passado, as projeções e ilusões agregadas a consciência por muitas e muitas vidas. Muitos dos aspectos sombrios e limitantes de nossas vidas anteriores nos acompanham, embora eles estejam profundamente enterrados em nossa mente inconsciente. Liberá-los e consequentemente curá-los é uma etapa necessária antes que a auto-realização possa ocorrer. Todos nós nascemos com uma missão de vida. Renegar por muitas vidas nossas  respectivas missões insere em escolhermos existências encarnacionais muito duras e difíceis, a fim de purificarmos os aspectos pesados ​​do nosso eu, portanto, liquidar nossos débitos cármicos e recuperar o atraso com as lições planetárias. Para alguns, isso insere em um ciclo de múltiplas e contínuas reencarnações com o objetivo de acelerar o processo evolutivo o que só ocorre expandindo a consciência e se libertando da roda de Samsara. Apenas a iluminação quebra o ciclo.


“É hora de parar de culpar os outros. É hora de parar de culpar a nós mesmos. Nós escolhemos os caminhos para fazer a cura e liquidação Karmica do que era necessário. Precisamos aceitar e liberar os sentimentos, ao mesmo tempo em que devemos parar de comprar as falsas crenças.”


Que a paz do Grande Espírito faça morada em nós!



Maiana Lena






quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

O corpo humano é uma projeção da consciência

 
Gradativamente estamos aderindo a fontes de percepção totalmente inacessíveis à nossa compreensão até o presente momento. Somos resultados de fontes criadoras com as quais mantemos um elo divino permanente que nos direciona a um propósito maior nas esferas inferiores da consciência. Como a esfera material obstrui parte da nossa consciência espiritual, tendo o corpo mental como atuante desta dimensão tridimensional, regemo-nos pelo que analisamos e percebemos ao nosso redor. O plano terreno há muito se prepara para dar o salto quântico trazendo profunda reformulação de conceitos mantidos por crenças limitadoras da consciência de quem realmente somos como essência co-criadoras.

Como há muito prometido, o conhecimento vem neste novo tempo dar luz a todos aqueles que se mantêm "acordados" trazendo como percepção revelada aos que se mostrarem prontos para agregarem à verdade da sua real natureza divina. Como seres co-criadores que somos, também atuamos como parte da nossa própria criação a cada renascimento, escolhendo o tipo de experiência que iremos vivenciar visando o nosso aprendizado, sendo assistidos pela essência monádica a que estamos ligados, sendo nós a sua projeção no mundo das formas. A cada experiência tridimensional, projetamos o corpo a que iremos usar com todos os seus atributos, incluindo vantagens e desvantagens. Atrelados ao nível de consciência que viemos trazendo de várias experiências nas esferas tridimensionais, criamos o corpo que melhor se adeque à nova experiência da vida manifestada. Entretanto, conforme o nível de consciência mental a que vamos aderindo por muitas vidas e das crenças limitantes que vamos agregando como a nossa verdade, podemos limitar nossas reencarnações em vidas de sofrimento e dor. Isso também inclui as diversas manifestações que estamos experienciando paralelamente a esta experiência.

Nossa parcela de alma co-criadora, podendo assim ser denominada, projeta holograficamente a cada experiência interdimensional pré-escolhida o corpo a que melhor irá responder ao seu aprendizado. Sendo nós os próprios co-criadores do nosso corpo físico, a cada emanação de vida temos influência direta sobre o nosso campo energético e, consequentemente, sobre a nossa constituição celular. O corpo humano é constituído por trilhões de células, compostas por octilhões de átomos, que se estruturam de forma altamente organizada, em tecidos e órgãos. Como co-criadores do nosso campo energético, temos frequência direta sobre o nosso corpo celular e os nossos corpos sutis podendo operar a restauração celular a qualquer momento e fase de nossas vidas. As células não envelhecem. A crença que as moléculas envelhecem é o que nos coloca nos limites da consciência tridimensional. O que nos faz crer no envelhecimento e na doença são os padrões mentais agregados às crenças limitadoras de que o nosso corpo precisa envelhecer e adoecer. Tudo aqui é uma questão de frequência vibracional e também das crenças limitadoras presentes em nosso corpo mental que vibram simultaneamente em vários níveis de consciência. Para que possamos sair das frequências do nosso corpo mental e fluir na frequência da nossa divina presença Eu Sou, precisamos dar início a um processo de limpeza destes padrões cármicos agregados à nossa consciência e que vem se estendendo há muitas encarnações. É um processo único e que precisamos realizar em silêncio e requer persistência e coragem. Todo lixo agregado ao nosso corpo mental pelas crenças limitadoras a que nos vinculamos há milhares de vidas nos impede de frequenciar a essência da nossa real natureza, o que nos coloca à mercê de todo tipo de frequência vinculada ao mundo em que vivemos, seja em nível pessoal e/ou coletivo. Isso faz o nosso corpo gerar doenças e consequentemente envelhecer.

Mudar o nosso padrão de consciência é o nosso grande desafio e se faz necessário que o façamos agora. Muitos ainda estão envolvidos tão profundamente pelo corpo mental e, consequentemente, pelas vibrações do ego que dificilmente alcançarão este patamar de experiência nesta fração de vida o que o farão no tempo do seu acordar. Todos somos dotados de co-criação o que não nos vincula ao processo evolutivo em que nos encontramos. O que diferencia aqui é o nível de atuação mental em que cada um se encontra. Quanto mais vinculados ao corpo mental e agregados a crenças limitantes, mais desconectados da nossa essência criadora nos encontraremos. Isso nos colocará na busca desenfreada de alicerces em nível material na conservação do corpo da beleza e da cura de doenças. Todo processo de cura está latente dentro de cada um de nós. O grande desafio aqui é "olhe e veja quem verdadeiramente você é: o criador da sua própria essência de vida".

Que a paz do Grande Espírito faça morada em nós!

Maiana Lena